Páginas

domingo, 21 de Setembro de 2014

Chili de quinoa - Quinoa Chilli




Scroll down for English Version.

Por onde começar? Vulcões, um final de Verão muito atarefado, férias canceladas, novo semestre à porta...
Tenho de facto andado um tanto atarefada, na padaria gente que parte e gente que chega, muita azáfama e acabei por ter as minhas férias estragadas! Não consegui tirar uma única semana inteira por causa de tanto trabalho e outras coisas que infelizmente me ultrapassam...
Por casa continuo às voltas com as minhas queridas plantas e preparados medicinais, ao menos algo que me traga alegria :)
Amanhã começo o primeiro semestre do segundo ano do meu curso, embora o aguarde ansiosamente sei que o tempo livre vai deixar de existir! Vai começar o malabarismo de tempo escola vs. trabalho vs. algum tempo para mim? Veremos, veremos :)

Por cá embora o tempo não tenha arrefecido (gracias vulcão mais aquecimento global) as cores Outonais vão pintando as paisagens trazendo um certo conforto e aconchego.
Por isso trago hoje uma receita para reconfortar as barriguinhas mais resistentes ao Inverno que está aí ao virar da esquina.



Chili de quinoa

Serve 4 pessoas
Ingredientes
400gr de quinoa pré cozinhada (usei tricolor era a única que tinha por casa)
1/2 cebola picada
2 dentes de alho
4 tomates picados
1 pimento vermelho em cubos (pequeno)
1 pimento amarelo em cubos (pequeno)
250gr feijão vermelho cozido (equivalente a 1 lata)
200gr de milho bebé (equivalente a 1 lata)
1 c.c. pimentão doce fumado (smoked paprika)
1 vagem de piripiri (a gosto)
1/2 c.c. cominhos em pó
cerca de 400ml de água
1/2 c.c. levistico em pó
sal
azeite

Modo de preparo
Num tacho largo começar por refogar a cebola picada e o alho em azeite por alguns minutos.
Em seguida adicionar o tomate picado e uma pitada de sal, mexer e continuar a refogar até o tomate se comece a desfazer.
Adicionar agora o pimento picado e as especiarias, envolver tudo muito bem por 5 minutos para que todos os sabores se misturem..
Juntar o feijão escorrido e o milho bébé (cortado em pedaços, caso venha inteiro). Envolver bem e adicionar um pouco de água com o levistico e mais uma pitada de sal, deixar cozer por mais uns 5 minutos.
Agora que o nosso refogado está irresistível adicionamos a quinoa pré cozida, e mais agua para que o nosso chili fique com bastante molho. Verificar especiarias, adicionar mais sal e picante se necessário. Envolver tudo muito bem e deixar apurar por 10 min. em lume brando.
Servir quente salpicado com coentros frescos.

P.s. esta comida é boa antes de hibernar! hehe!



English Version

Oh dear where to start? Volcanoes? A very busy end of  Summer? Canceled holidays? A new semester at the door?...
In fact I've been quite busy, in the bakery people coming and going; too much fuss resulting in spoiled/ almost non-existent holidays! So much work and other issues beyond my power unable me to take a single whole week off work!
At home I always try to find out time for my beloved plants and healing preparations, at least something to lift my mood :)
Tomorrow I will be starting the first semester of my second year, despite looking forward to it I know that there will not be much free time! I will start juggling again, school vs. work vs. some free time for myself? I will see where this is going... :)
Weather around here hasn't cooled yet (thanks to the mr. volcano and global warming all together!) but the Autumn colors start showing their beauty; at a rapid pace they paint the whole landscape bringing me some strange comfort and coziness.  
Therefore I present you a lovely comfort food today, to feed all the snug bellies during the Winter that is just around the corner.

Quinoa chili

Serves 4
Ingredients
400gr quinoa pre cooked (I've used tricolor because it was the only one I had home)
1/2 onion, diced
2 garlic cloves, cruhed
4 tomatoes, diced
1 small red pepper, diced
1 small yellow pepper, diced
250gr red kidney beans (one can)
200gr baby corn (one can)
1 tsp. smoked paprika
1 small dried chili (the portuguese variety is super strong!)
1/2 tsp. powder cumin
about 400ml water
1/2 tsp. lovage in powder
salt
olive oil
fresh coriander leaves

Method

In a large pan braise the onions and garlic with a dash of olive oil for a few minutes.
Next add in the tomatoes and a pinch of salt, sauté until to tomato is really smooth, starting to fall apart.
Add now the peppers and spices, gently folding. Allow it cook for 5 minutes until all the flavors are combined.
Red kidney beans and chopped baby corn should follow, add them in along with some water and the lovage.   Sprinkle inn another pinch of salt and let it cook for another 5 minutes.
Time for the quinoa now, gently fold it into the pot and add some more water to get a saucy chili. Check the spices and salt adding more according to your taste.
 Let it cook on a gentle heat for 10 minutes more. Stir occasionally to make sure it doesn't stick to the bottom!

Server hot with sprinkled with fresh coriander leaves.

P.s. This is the perfect food if you plan to hibernate this Winter! hehe!

domingo, 24 de Agosto de 2014

Gazpacho de pepino - Raw cucumber soup


Scroll down for English version

Finalmente o sol brilha, contribuindo para o meu bom humor! Tentando não pensar no trabalho; entre banhos de sol, passeios nas praias vulcânicas, e um rodopio de colheita e seca de plantas medicinais para o Inverno árduo que inevitavelmente se aproxima; assim tenho passado os meus dias de Verão tardio Islandês.

As nossas estufas essas seguem o ritmo o ritmo do Verão produzindo quase exponencialmente; há montes de pepinos, montanhas de tomates para todos as cores e gostos, pimentos lindos, magníficos etc etc. Infelizmente muitos pepinos, e outros vegetais saem assim tortos, e não podem ser vendidos no mercado 'normal'. Nunca percebi essa obsessão, tudo tem que ser perfeito e direitinho; a natureza é mesmo assim imprevisível, livre, cresce como bem lhe apetece!
De qualquer forma muitos desses vegetais fornecem a nossa cozinha comunitária e até a nossa padaria; mas alguns eventualmente acabam no lixo, por isso é habito passar por lá e resgatar uns quantos ou comprar directamente ao nosso agricultor que é muito simpático.
Estão a imaginar o meu Verão? Não há dia que não coma pepinos! No sumo verde matinal sempre, e em diversas saladas, pickles de frigorífico e em sopas crudíveras magníficas como esta :)



Sopa crudivera de pepino, tipo gazpacho.

Serve 3 a 4
Ingredientes
400gr pepino - 1 pepino grande
300ml água
4 c.sopa azeite
2 c.sopa vinagre balsamico
1 dente de alho grande
150gr de amendoas inteiras, demolhadas durante a noite
3 ou 4 folhas de capuchinha (Tropaeolum majus)
sal a gosto

Modo de preparo
No copo da liquidificadora, ou processador de alimentos colocar todos os líquidos primeiro; em seguida adicionar todos os restantes ingredientes, cortando os pepinos em tiras e as folhas de capuchinha picadas grosseiramente. Pulsar até que obter uma mistura homogénea, rectificar o sal e voltar a pulsar. Dependendo da qualidade da vossa liquidificadora o resultado pode ser uma sopa bastante macia ou um pouco mais grossa. O sabor esse está todo lá!
Quão simples esta receita!



English Version 

The sun is finally shining, helping me out to stay in a good mood! As I try not to think much about work, I enjoy myself between sun bathing, long walks on the southern volcanic beaches; swirling around gathering and drying medicinal herbs for the tough winter to come. My daily routine as been pretty much like this, enjoying the spontaneous Icelandic late Summer...

Our precious greenhouses, they choose to follow the rhythms of Summer producing massively; loads of cucumbers; mountains of tomatoes in any color or size you dream of; peppers so gorgeous you almost ashamed to eat their beauty; any many, many other wonderful organic veggies.  
Unfortunately there are many cucumbers and other veggies that become misshapen, thus they cannot be sold on the 'regular' market. Honestly I never got over this obsession in our society, why everything needs to be perfect and straight? Nature is unpredictable, free, things grow they way they feel like, not the  way we humans want to...
Anyways, most of this 'second class' veggies supply our community kitchen, which serves one meal a day; and I use some our bakery as well. Eventually some of this vegetables will end up going to the compost; that's why I'm constantly visiting the greenhouses to reclaim and buy stuff. Our farmer is such a nice guy, a joy to be around.  
So you can imagine my Summer? There is no day I will not eat and drink loads of cucumbers! On my green juice in the morning, several salads, fridge pickles, raw soups like this one, you name it. :)

Raw, cold cucumber soup, kind of a gazpacho.

Serves 3 a 4
Ingredients
400gr cucumber - 1 big cucumber
300ml cold water
4 Tbsp. olive oil
2 Tbsp. balsamic vinegar
1 garlic clove
150gr de whole almonds, soaked over night
3 or 4 leaves of nasturtium (Tropaeolum majus)
salt to taste

Method
In the food processor cup or jug place all the liquid ingredients first; next add all the other ingredients, don't forget to cut the cucumber in slices, and if you are using nasturtium leaves chop them roughly as well. Pulse until you get a nice and soft mixture. Check the salt and pulse once again to combine well. Depending on the quality of your food processor/ blender the results can be a smooth and soft soup or a little more thicker, but don't worry, the flavor will all be there!
Quão simples esta receita!


segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

Korma de nacos de soja Indianos - Soy chunks korma



Scroll down for English version

Andava a arrumar a dispensa e encontrei um pacote de nacos de soja. Estava para lá esquecido, não é um ingrediente que use muito, e na verdade não é algo que aprecie muito. É demasiado processado para o meu gosto.
De qualquer forma apetecia-me algo indiano foi então que encontrei esta receita de korma/ kurma na  Divya's kitchen que acabei por adaptar.
Não estava planeado publicar esta receita, mas como adorei tirei fotos para vos mostrar :)

Serve 3-4 pessoas
Ingredientes 
180gr. nacos de soja
100gr. ervilhas (usei congeladas)
óleo de girassol
1 cebola grande picada
1 c.chá de sementes de funcho
1/2 c.chá canela em pó
1/2 c.chá cravinho em pó
4 tomates em cubinhos
1 dente de alho esmagado
1/2 c.chá de gengibre fresco ralado
1/2 c.chá de curcuma/tumérico em pó
1 c.chá flocos de chili (ajustar consoante o gosto)
2 c.chá sementes de coentros em pó
30gr. coco ralado
1 c.chá de sementes de cominhos
sal a gosto



Método de preparação
- Começamos por cozer os nacos de soja em água fervente e um pouco de sal durante cerca de 30 min. Na fase final da cozedura adicionamos as ervilhas deixando cozer apenas 2-3 minutos. Escoar tudo muito bem e reservar.
- Numa caçarola colocamos um pouco de óleo, a cebola picada, as sementes de funcho, cravinho e canela. Deixar refogar alguns minutos até que a cebola se torne transparente e que as especiarias libertem o seu aroma.
- Em seguida adicionar o tomate em cubos assim como o alho e gengibre ralados. Refogar até que o tomate se torne macio.
- Neste ponto juntar o tumérico, chili, e também os coentros em pó. Mexer bem para que todas as especiarias se misturem numa fragrante dança.
- Por fim adicionar o coco ralado, misturar tudo muito bem e retirar do lume, verificar o sal.
- Reduzir a puré com o processador de alimentos os varinha mágica. Reservar.
- Noutra caçarola limpa colocamos um pouco de óleo juntamente com as sementes de cominhos para que libertem o seu aroma.
- Adicionar os nacos de soja pré cozinhados, assim como as ervilhas. Agitar bem a caçarola para que tudo fique bem misturado.
- Regar com o molho reservado e mexer tudo muito bem, deixar ferver durante alguns minutos para que todos os sabores se misturem e entrelacem.

Servir salpicado com coentros frescos e arroz jasmim.



English version

I was tiding up the pantry when I came across a package of soy chunks. It was sitting there, forgotten, it's not a very popular ingredient in my kitchen, and honestly I don't particularly fancy it. It's too much processed for my taste.
Anyway, I've found myself on the mood for Indian food, and that was when I came across this Korma/kurma recipe from Divya's kitchen, which I have ended up adapting.  
I was definitely not planning to publish this recipe but since I've liked it so much I took some photos to show you :)

Serves 3-4 persons
Ingredients
180gr. soy chunks
100gr. green peas (I used frozen)
sunflower oil
1 big onion diced
1 tps. fennel seeds
1/2 tsp. cinnamon powder
1/2 tsp. cloves in powder
4 tomatoes in cubes
1 garlic clove, crushed
1/2 tsp. ginger, grated
1/2 tsp. turmeric powder
1 tsp. chili flakes (adjust to taste)
2 tsp. coiander/ cilantro seeds, powdered
30gr. shredded coconut
1 tsp. cumin seeds
salt to taste

Method 
- Start by cooking the soy chunks in boiling water with a bit of salt for about 30 min. When they are almost done add the green peas letting them cook only for a few minutes. Drain well and reserve.
- In a pan add a little bit of oil, the diced onion, fennel seeds, cloves and cinnamon. Sauté for a few minutes until the onion gets translucent and all the spices release their aromas.
- Next add the tomatoes, garlic and ginger. Braise until the tomato has turned soft.
-At this point we will be adding turmeric, coriander/cilantro powdered seeds.  Stir well in order to get blend all the spices in a fragrant dance.
- Finally add the shredded coconut, combine well and remove from the stove, check for salt.
- Reduce into a puree by using a food processor. Reserve.
- Coat a clean pan with some oil, throw in the cumin seeds so they release their aroma.
- Add the soy chunks and green peas to the pan, stirring well to combine.
- Pour in the reserved sauce and stir gently, combining all the flavors. Check for salt and adjust the thickness of the sauce by adding more water if desired. Simmer for a few minutes and then serve sprinkled with fresh cilantro leaves.

Serve with jasmin rice.


 

sábado, 19 de Julho de 2014

Molho de tomate assado para conservar - Roasted tomato sauce for canning



Scroll down for English version

É uma longa história mas o facto é que encontrei montes de tomates no lixo. Sim no lixo, já ouviram falar de dumpster diving? É incrível e chocante ver o quanto desperdício existe na nossa sociedade consumista. E não estou a falar só nas nossas casas... Mas nos mercados e super mercados, nos restaurantes nos produtores etc. É muito triste e revoltante apercebermos-nos de que a fome só existe porque os alimentos estão mal distribuídos! Se quiserem que aprofunde mais este assunto aqui no blog deixem um comentário em baixo ou na página do facebook.  

Dada a abundância súbita de tomates decidi fazer um molho de tomate assado para conservar. O molho é delicioso e muito versátil, pode ser usado em bases de outros molhos, com pasta, em pizzas etc. 
Se pasteurizado o molho pode durar até pelo menos um ano. Exactamente há uma ano atrás fiz esta receita; abri o último frasco há umas semanas e estava perfeito!



Ingredientes para 4 frascos de 250ml
2 kg tomates maduros
1 cebola grande
4 dentes de alho 
um raminho de alecrim
um raminho de tomilho
um raminho de óregãos
1 c.chá piri-piri
1 c.sopa de açúcar
azeite
3 c.chá de sal 

Preparação
Pré aquecer o forno a 180ºC. Cortar todos os tomates ao meio, em seguida coloca-los num tabuleiro do forno, com a face cortada para cima. Cortar a cebola e o alho em tiras grosseiras, distribuir por cima dos tomates.
Salpicar tudo com açúcar e temperos, regar com um bocadinho de azeite.
Assar no forno durante uma hora. Retirar do forno e reduzir tudo a puré com um passevite ou até mesmo um passador de rede. 
Colocar num tacho e adicionando a sal, mexer bem e esperar que comece a ferver.
Entretanto esterilizam-se os frascos no forno a 160ºC durante 10-15 min.
Colocar também uma panela grande ao lume com água a ferver.

Com um funil largo enchem-se os frascos, tapando de imediato, atenção para não se queimarem!  
Colocar um pano de cozinha dobrado no fundo da panela com água fervente. mergulhar os frascos bem fechados um a um. Pasteurizar durante 15-20 min. Cuidado ao retirarem os frascos da água a ferver.

Guardar num local fresco, abrigado da luz do sol.
Validade pasteurozado: 1 ano.


Fonte: baseado em receita do livro Preserves de Pam Corbin.



English version

It's kind of a long story but the fact is I got loads of tomatoes from the dumpster. Yes, from the trash; have you heard of dumpster diving yet?
It is incredibly shocking getting to know how much waste exists in our consumerist society. And I am not just talking about the food waste in our homes, but in the markets, restaurants, supermarkets and even straight out from the farmers! Sadly I realize that hunger only exists because food is not evenly distributed!
If you would like me to approach this subject more into detail please leave a comment bellow or on my facebook page.

With such an abundance of tomatoes I decided to make some roasted tomato sauce for canning. This sauce besides delicious is incredibly versatile, you can use it as a base sauce; in pasta; pizza etc, etc.
When pasteurized this sauce can last at least a year. Exactly a year ago I made a batch of this sauce, I ended up opening the last jar a week ago, it was still perfect and gorgeous!

Ingredients for 4 jars of 250ml
2 kg tomatoes
1 big onion
4 garlic cloves 
a sprig of rosemary
a sprig of thyme
a sprig of oregano
1 tsp of chili flakes
1 tbsp of sugar
olive oil
3 tsp salt 

Methode
Preheat the oven at 180ºC. Cut all the tomatoes in half, placing them in a baking tray with cut side up.
Cut the onion and garlic in chunks, scatter on the top of the tomatoes. Sprinkle everything with sugar, spices and a drizzle of olive oil.
Roast for an hour.
Remove from the oven and turn everything into a puree either using a passevite or forcing it through a sieve.
Place the fragrant puree on a cooking pot, bring it to a simmer, add the salt and more spices if desired.
Meanwhile sterilize your jars in the oven at 160ºC for about 10-15 min.
Also fill a big cooking pot the water and bring it to a boil.
Using a wide-mouth funnel fill all sterilized jars with the yummy sauce. Place the lids on and screw tightly.
If your water is already boiling place a folded tea towel in the bottom of the pot. Now gently submerge all the jars in the boiling water. Pasteurize for 15-20 min. Be careful while removing the jars out of the boiling water!

Store in a cool dry place, away from the sunlight.
Keeps for a year when pasteurized.

Source: based on a recipe from the book Preserves by Pam Corbin.








domingo, 6 de Julho de 2014

Raw nanaimo bars - barritas crúdiveras



Scroll down for English version

Promessas para quê? Escrevo quando tenho tempo e vontade; mas perdoem-me, tenho andado um quanto atarefada. Finalmente férias do curso, mas trabalhos dobrados na padaria. O 'Verão' Islandês não perdoa!
Isso não me impede de comer bem claro! Apesar de não ter tempo para escrever aqui não quer dizer que a minha cozinha esteja de férias ;) hehe..
Hoje trago-vos umas barritas de origem Canadiana, 'nanaimo' são as minhas barritas preferidas de sempre.
Crúdíveras, sem glúten, e sem açúcar dão um montão de energia!
Se procuram impressionar os gulosos lá de casa , e persuadir-los a reduzir o consumo de açúcar, aqui está uma opção infalível.

Usei um tabuleiro 25x15, mas as quantidades dão perfeitamente para um tabuleiro um pouco maior

Ingredientes para a base
140gr coco ralado
200gr amêndoas
80gr tâmaras demolhadas
45gr óleo de coco levemente aquecido
25gr cacao em pó (sem açúcar!)
pitada de sal

Reduzir os ingredientes secos a pó com a ajuda de um processador de alimentos.
Em seguida reduzir as tâmaras a puré. Combinar todos os ingredientes da base até obter uma mistura bem homogénea.
Pressionar a massa no tabuleiro previamente delineado com papel vegetal, ou se preferirem untado com óleo de coco.
Pressionar bem até obterem um fundo sólido e regular. Reservar no frigorífico.

Ingredientes meio 
175gr de cajus demolhados durante a noite
50gr óleo de coco levemente aquecido
50gr xarope de ácer (maple syrup)
pitada de sal
baunilha em pó

No processador de alimentos colocar primeiro os líquidos, e em seguida os restantes ingredientes. Reduzir a um puré aveludado.
Verter por cima da primeira camada. Alisar bem, deixar repousar no frigorífico até à próxima camada ou até que pareça estável.

Ingredientes topo
30gr mateiga de cacau (podem substituir por mais óleo de coco)
30gr óleo de coco
50gr cacao em pó
30gr de xarope de ácer (podem substituir por mel)

Aquecer levemente o óleo de coco e a manteiga de cacau, adicionar o xarope de ácer e em seguida o cacau em pó. Mexer energicamente, assim que esteja tudo bem misturado verter imediatamente sobre a camada anterior. Alisar bem e deixar repousar no frigorífico algumas horas para que fique bem sólido antes de cortar.




English Version

Looking for to impress the sweet toothies at your home, convincing them to drop their sugar cravings?
Here is a great recipe, try it!

I have used a 25x15 cm tray, but feel free to use a slightly bigger one

Ingredients bottom layer
140gr grated coconut
200gr almonds
80gr soaked dates
45gr coconut oil, slightly heated until is liquid
25gr cocoa powder (sugar free!)
pinch o salt

Process all the dry ingredients in a good food processor; do the same with the dates but separately.
Combine all the ingredients. Press it down onto the tray lined with baking paper, or you can choose to grease the tray with coconut oil instead.  
The aim is to get a solid stable bottom layer. Rest in the fridge.

Ingredients middle layer
175gr cashews, soaked over night
50gr coconut oil, slightly heated until is liquid
50gr maple syrup
pinch of salt
vanilla in powder

In a food processor place the liquids first, then add all the solid ingredients. Process until you get a smooth paste. Spread it on the top of the first layer. Make sure you spread it nice and evenly
Rest in the fridge until the next layer is ready or until it seems stable.

Ingredients top layer
30gr cocoa butter (can be replaced by more coconut oil)
30gr coconut oil
50gr cacoa powder (sugar free)
30gr maple syrup (can be replaced by honey)

Gently heat up the coconut oil and the cocoa butter, add the maple syrup stir well. Now add the cocoa powder, stirring energetically so that it does not get lumpy and ruined. Pour it immediately over the second layer, spreading it nicely and evenly. Let it rest in the fridge to harden for a few hour before slicing.