Páginas

domingo, 30 de Setembro de 2012

Espécie de 'whoopie pies' do Médio Oriente



Sroll down for English version

Às vezes tenho daqueles dias... Não me apetece fazer mesmo nada!
A chegada do Outono já é oficial, os dias encolhem a olhos vistos, e por isso o fim-de-semana é para dormir e ficar por casa...

Foi o que aconteceu hoje, ficámos por casa de roda do quintal, a plantar bolbos para que no próximo ano o nosso jardim se encha com os sorrisos das tulipas e com encanto dos narcisos e muscaris :)

No meio da preguiça cabei por ver uns documentários sobre os costumes gastronómicos de outros povos, documentários disponíveis no Youtube, confesso que este site é uma óptima companhia no inverno Islandês!

Adorei em particular um documentário sobre a comida no médio oriente, com tanta cor e abundância, que fiquei cheia de vontade de ir até lá experiênciar toda aquela riqueza na primeira pessoa.
Vai daí, a hora do lanche já se aproximava, resolvi fazer uma espécie de Whoopie pies (ver nota), com inspirações no Médio Oriente.
Adoro o aroma das rosas na comida, e as estrelas destes bolinhos são mesmo as rosas e o inconfundível cardamomo...



Nota: As whoopie pies, originárias do continente americano, são constituídas normalmente por dois 'biscoitos' grandes, ou bolos em miniatura com recheio no meio. A massa usada é normalmente massa de bolo, uma massa fofa. Acredita-se que esta sobremesa tenha surgido como forma de aproveitar sobras de massa de bolo. (citação wikipédia)



Serve 6
Ingredientes
Para a massa
70gr açúcar
1 ovo grande
70gr farinha
2gr fermento em pó (1/2 c.chá)
70gr manteiga derretida
2 botões de rosa secos (rosa damascena)
1 c.chá raspa de laranja biologica
1 c.sopa coco ralado

Faz-se assim
Pré-aquecer o forno a 230ºC, untar um tabuleiro com 6 formas para whoopie pie, se não tiverem podem improvisar usando uma para muffins, mas neste caso aconselho a dividirem a massa pelos 12!

Numa taça bater o açúcar com o ovo até obter uma mistura fofa, adicionar a farinha peneirada com o fermento em pó e envolver bem.
Desfazer as rosas com os dedos e adicionar ao preparado anterior, adicionar ainda a casca de laranja.
Por fim juntar a manteiga derretida e incorporar bem.

Dividir a massa pelas formas e salpicar com coco ralado.

Levar ao forno 2 minutos a 230ºC e depois reduzir a temperatura para 200ºC, cozer por mais 5-7 minutos. Atenção, é muito importante não abrir a porta do forno nos primeiros minutos, pois a massa irá colapsar, arruinando tudo!
Por isso sejam pacientes ;)
Colocar sobre uma grelha para que arrefeçam mais rapidamente.

Ingredientes recheio  
250ml de natas
1 vagem de cardamomo

Faz-se assim
Retirar as sementes da vagem de cardamomo esmaga-las. Reservar.
Bater as natas até que fiquem firmes, adicionar o cardamomo e misturar bem.

Montagem
Ao contrário das originais whoopie pies, eu decidi cortar os meus bolinhos ao meio, em dois. Pois achei que seria muito biscoito e optei por fazer assim.
Então, cortar cuidadosamente os bolinhos em dois e rechear com as natas.
Servir de imediato ou guardar no frigorífico até à hora de servir!



English version

Middle east inspired Whoopie Pies


Serves 6
Ingredients
For the cake batter
70gr sugar
1 big egg
70gr flour
2gr baking powder (1/2 tsp)
70gr melted butter
2 dried rose buds
1 tsp. orange zest from an organic orange
1 Tbsp shredded, dried coconut

Methode
Pre-heat the oven at 230ºC, grease a 6 whoopie pie pan. If you don't have one of those, improvise, use a 12 muffin pan, but later on divide the batter between the 12 forms.

In a bowl mix sugar and egg until you get a fluffy mixture; add in the sifted flour and baking powder. Combine well.
Crush the rose buds between your fingers and add it to the previous mixture, along with the orange zest. Finally pour the melted butter and stir everything evenly.

Divide the cake batter between the greased forms, sprinkle with the coconut.

Bake for 2 min. at 230ºC, and then lower the temperature for 200ºC, bake further 5-7 min.
Beware, do not open the oven door for the first minutes, the whole thing will collapse, ruining everything!
Therefore be patient ;)
Place over a cooling wrack and let it cool down.

Ingredients filling
250ml whiping cream
1 cardamom pod

Methode
Crush all the seeds in the cardamom pod. Save it.
Whip the cream until it gets stiff, add in the crushed cardamom seeds and stir well.

Assembling
Not exactly like the original whoopie pie concept, I decided to cut my cookies/ little cakes in 2 pieces and the filling them. I though they would be too big I would use 2 biscuits for each pie. By using just one, sliced in the middle, it turned out to be enough for one portion.
Use you best judgement and do as you prefer.
Anyway divide the filling between the pies and that's it!

Serve immediately or store in the fridge until you serve it.




sábado, 22 de Setembro de 2012

Zwetschgenkuchen, Uma Tarte de ameixas


Scroll down for English version

Recomposta pelas maravilhosas férias passadas no nosso caloroso Portugal, assim regresso eu às zonas polares...
Fortaleceram-se raízes e avivaram-se memórias já esquecidas.. 'Árvores' foram plantadas para mais tarde frutos colher...  Parti de coração cheio, mas sentido;  é sempre tão difícil voltar.. O sentimento de pertença é contrariado pela obrigação de partir... A saudade é gentilmente embrulhada e colocada num bolso junto do meu coração...

Já agora, e a título de curiosidade gostava de saber quantos de vós seguem o Menu Verde fora de Portugal?
E quais as vossas estratégias para enganar a Saudade?

Ainda falando de saudades, as saudades que tinha de bolos com este tipo de ameixas! Foi durante os meus anos em Vienna, que descobri esta maravilha... Nunca antes tinha cozinhado com este fruto; mas por aqueles lados fazem-se autênticos prodígios da pastelaria com estas pequenas ameixas. De forma oblonga, deixa revelar a sua bela cor purpura quando delicadamente polida com um pano.
Hoje deixo-vos uma das 1001 versões deste bolo/tarte. O seu travo ácido acompanha muito bem um cafézinho adocicado, com natas para quem gosta :)

Ingredientes
1 laranja biológica
150gr nozes (100gr + 50gr)
250gr farinha
2 c.chá fermento em pó
200gr margarina de soja
175gr açúcar
4 ovos
cerca de 300gr de ameixas 

Faz-se assim
Pré-aquecer o forno a 180ºC, untar uma tarteira média de fundo amovível.
Lavar bem as ameixas (podem usar a água da lavagem para regar as plantinhas da vossa varanda!), cortar ao meio, no sentido do comprimento, e retirar os caroços. Reservar.
Triturar 100gr de nozes.
Numa taça larga, começar por juntar todos os ingredientes secos, incluindo a raspa de 1 laranja e as nozes trituradas.
Em seguida, adicionar os ovos e a margarina, assim como o sumo de laranja.
Porque a margarina de soja é mole, é muito fácil de misturar todos os ingredientes à mão (literalmente) ou usando uma colher de pau.
Verter a massa para a tarteira reservada para o efeito. Dispor as ameixas sobre a tarte, tentando cobrir toda a sua superfície. Colocar as ameixas com a parte cortada voltada para cima. Finalizar, com as restantes nozes picadas grosseiramente, distribuídas sobre as ameixas.
Levar ao forno 30-40 minutos até que fique bem douradinha!







English Version

Zwetschgenkuchen, a Plum cake


Ingredients
1 organic orange
150gr walnuts (100gr + 50gr)
250gr flour
2 tsp baking powder
200gr soy margarine
175gr sugar
4 eggs
about 300gr plums

Methode
Pre-heat the oven at 180ºC, grease a medium pie form, set aside.

Rinse the plums very well (you can use the water for watering your plants!), Cut the plums in halves lengthwise and discard the stones, set aside.
With the food processor grind 100gr of walnuts.
In a large bowl place all the dry ingredients, including the zests from one orange.
Now add the eggs and soy margarine, along with juice of one orange.
Because soy margarine is soft, is very easy to mix all the ingredients by hand, or with the help of a wooden spoon.

Pour the dough into the the form, and spread it well. Cover it the plums, with the cut side facing up.
To finish, coarsely chop the remaining walnuts, and sprinkle them allover the cake.

Bake at 180ºC, about 30-40 min, or until is golden.

terça-feira, 4 de Setembro de 2012

Ui ui, eu na imprensa Islândesa



Muitos de vós não saberão a minha história, mas vivo na Islândia, onde estou a concretizar um sonho... Cheguei aqui sem grandes expectativas, apenas como voluntária, numas férias grandes do meu trabalho anterior. A vida dá tantas voltas, que acabei por ser contratada e ficar por cá. Hoje sou responsável por uma pequena padaria biológica, no coração de uma eco vila no sul da Islândia. Um sonho desde adolescente, e que vivo intensamente a cada dia!

Esta semana, num dos maiores jornais Islandeses, saíu um artigo sobre mim por causa dos meus biscoitos Vegan, os Hnellur, há uma nota introdutória  a falar um pouco da minha história, que vos descrevi acima.
E onde a história destes biscoitos é contada; nasceram após várias experiências com o intuito de obter um produto 100% biológico. Aqui por estes lados, neste país remoto, é muito difícil obter manteiga biológica decente e a oferta de ovos biológicos é quase nula, daí eu ter apostado na criação destes biscoitos vegan 100% biológicos!

Mas como toda a bela tem o seu senão, a sua confecção não é fácil, daí todos os biscoitos serem feitos à mão, um a um com todo o carinho! Daí o titulo do artigo ser 'Não há Hnellur suficientes'.

Existem 3 tipos diferentes, mas com a mesma base, são eles chili e chocolate, sésamo e agave, e coco com sementes de abóbora.
Tem sido uma corrida para satisfazer as encomendas, e nem me falem do Verão!

O senhor na foto, é o Siggi, um residente da nossa vila, com nececidades especiais; que trabalha comigo diáriamente.

E com isto cai o véu, e vocês ficam finalmente a saber quem eu sou :)






segunda-feira, 3 de Setembro de 2012

Gomas naturais de fruta, sem açúcar



Scroll down for English version

Tcharaan! Apresento-vos uma espécie de gomas, sem açúcar e 100% fruta! Vai ser o delírio entre a pequenada e entre os grandes também!
Faz já algum tempo que ouvi falar desta maravilha que são as 'fruit leathers'. Esquecidas na minha lista de coisas a experimentar, os anos foram passando, e nunca mais pensei no assunto... Até que a súbita abundância de frutos silvestres por estes lados, me fez pensar em 1001 maneira de prolongar a sua vida pelo inverno dentro.

Já estava farta de compotas e xaropes e licores etc etc... Eis que me lembrei de experimentar esta maravilha.
Super simples de confeccionar, e não passa de puré de fruta seco, que muito se assemelha às gomas que devorava em criança!

Uma vez que o puré da fruta é seco lentamente, por longas horas, o seu conteúdo liquido evapora também lentamente, concentrando toda a doçura natural da fruta.
O resultado é o que podem ver, uma película espessa de fruta concentrada, de sabor intenso e de comer e chorar por mais!!





Ingredientes
700gr mirtilos/ groselhas (amoras, para vocês aí em Portugal)
300gr maças cortadas ás fatias

nota: no caso das groselhas porque são muito açidas, podem adicionar um pouco de mel ou mesmo açúcar integral.. Existem também variações de mirtilos e banana por exemplo, onde substituí a maça por banana. Mas devo dizer que estas foram de longe as minhas versões perferidas!

Faz-se assim
Colocar a fruta num tacho, e levar ao lume, deixar cozinhar em lume brando até a fruta se começar a desfazer. Reduzir a puré com a ajuda de um processador de alimentos.

Revestir um tabuleiro largo (cerca de 30x50cm) com papel vegetal; pincelar as restantes partes com óleo inodoro.

Espalhar o puré da fruta sob o papel vegetal, deverá ficar com uma camada fina e uniforme.

Levar ao forno a 55ºC durante 18-24h, ou até que este fique completamente seco, relembrando couro.

Para evitar o gasto exagerado de energia eléctrica na confecção desta goluseima, sugiro:

- Se tiverem forno de lenha, coloquem umas tijoleiras de barro no seu fundo, para melhor conservar o calor durante as prolongadas horas de seca. Aconselho a colocarem uma grelha entre as pedras e o tabuleiro.

- Se tiverem um forno eléctrico, podem usar o mesmo método; ponham as tijoleiras no forno quando o estão a usar para outro fim, e depois quando a temperatura do forno baixar coloquem o puré da fruta lá dentro.

- E porque não experimentar secar ao sol? Num clima tão abrasador como o Português, poderá ser outra solução!

Experimentem, foi uma das maiores descobertas deste ano, acreditem é fabuloso! Uma goluseima que não deverá faltar nas lancheiras dos vossos pequenotes :)
E escusado será dizer que uma alternativa super saúdavel e natural às gomas artificiais cheias de porcaria...

Guardem enrolado em papel vegetal, e depois num saco de plástico em vácuo. Deverá durar vários meses se for guardado correctamente, longe de fontes de humidade.


Yummy Fruit leather



Ingredients
700gr Blueberries/ Red currants
300gr apples, cut in slices

Note: If you are using red currants, because they are super acid, you could always add some honey or brown sugar, to make it sweeter. There are plenty of variations, I tried blueberry with banana for example; by replacing the apples for bananas.
But I have to say, this apple versions are the ones I love the most so far :)

Methode
Place the fruits in a sauce pan, cook gently until the fruits gets smooth; will take just a few minutes. Blend it with a food processor.

Line a sheet pan (about 30x50cm) with some baking papper. Grease the sides of the pan with some non-smelling oil.

Spread the fruit pureé on the baking papper, until you get a even and thin layer.

Dry in a oven at 55ºC for 18-24 hours, or until is completely dry resembling leather.

Now, in order to avoid such a huge spent of energy on the confection of the treats I suggest:

- If you are lucky enough to have a wood stove/oven, place some stones (the ones from bread making are great!) on the bottom; then, place some metal grid over them and on the top of that the sheet pan with your yummy pureé.

- If you have a normal electric stove you can use the same methode, but placing the stones while you are baking something else, and then afterwords when it cools down you can place the fruit pureé inside.

- And if you live in a hot country, with plenty of sunshine, why not drying it on the sun?

Try it, you will be amazed how good this thing is! It was one of the best discoveries for me this year!
The perfect treat for you kids lunch box! Natural, home made and delicious!
Wonderful alternative to the nasty commercial gummy bears, often full of bad stuff.