segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012

Bolo de pastinaca, um resultado surpreendente!



Pastinaca, chirivia, cherovia, parsnip em inglês... é um parente da nossa conhecida cenoura.
De cor esbranquiçada, possui um maior valor nutritivo, e o seu sabor é mais intenso, com uma nota subtil anisada.
Remontando ainda aos tempos da Eurásia, esta cultura ocupava um lugar importante na alimentação dos povos de então, aquando a batata era ainda desconhecida por estes lados.(fonte wikipédia)
Em Portugal, a pastinaca é cultivada principalmente na região da Serra da Estrela, pois esta hortaliça depende de umas boas geadas e clima relativamente frio para que o seu sabor caracteristico se desenvolva.
Pessoalmente, já experimentei cultivar em casa dos meus pais (região de Viseu), e o resultado foi recompensador! Embora tenhamos esperado quase um ano até à sua colheita, pois as geadas teimavam em não aparecer.

No passado, usei pastinacas em sopas e guisados, mas nunca em bolos. Depois de ler este artigo, fiquei com imensa curiosidade em experimentar.O resultado é o que podem ver.


Ingredientes
375gr farinha para bolos 
5gr de fermento em pó
250gr de pastinaca, descascada e ralada
200gr açúcar integral
125ml de óleo 
3 ovos
60gr de nozes grosseiramente picadas
raspa de um limão
1/2 c.chá canela 
1/4 c.chá extracto de baunilha

açucar em pó, para polvilhar


Faz-se assim
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Untar um tabuleiro pequeno e quadrado.
Utilizando uma vara de arames, bater os ovos com o açúcar até obter uma mistura fofa e espumosa. Adicionar o óleo e raspoa de limã, continuar a mexer energicamente. Incorporar a pastinaca envolvendo suavemente.
À parte noutro recipiente misturar todos os restantes ingredientes secos.
Fazer uma cova no centro, e verter para esta a mistura liquida. Envolver tudo muito bem com a ajuda de uma colher de pau (caso estejam a misturar à mão).
Verter a mistura para o tabuleiro préviamente untado.
Levar ao forno por cerca de 60 minutos a 180ºC.

Retirar do forno, deixar arrefecer e cortar aos quadradinhos ou a vosso gosto.
Polvilhar com açúcar em pó antes de servir...








segunda-feira, 23 de Janeiro de 2012

Pão de Dente de leão, um toque especial!



Esta semana decidi por em prática uma ideia que tinha em mente há já algum tempo...
Pão com dente de leão, sim ouviram bem; aquela erva inofensiva, que na Primavera e Verão enche os prados de encanto dourado, com a sua beleza tímida e perfumada de mel.
O dente de leão, uma planta com grande valor medicinal, é também um elemento interessante na gastronomia. Toda a planta é usada, desde a raiz (apartir da qual se fazem bebidas a partir das raízes secas, e para outros usos medicinais) às folhas (deliciosas em saladas ou levemente cozinhadas), até mesmo as maravilhosas flores (para xaropes, pães, saladas, chás etc etc).

Não é a minha estreia com dente de leão, por isso espreitem aqui.
Desta vez usei as inflorescências secas que colhi durante o Verão.

Rende 2 pães.

Ingredientes
Para deixar de molho durante a noite
60gr sementes de abóbora
20gr sementes sesamo
5gr de sal fino
10gr de mel
150ml de água

Para a massa
300gr farinha de trigo para pão
200gr farinha de centeio (usei metade integral, metade peneirada)
100gr de farinha de trigo integral
10gr de flores secas de dente de leão (uma mão cheia)
10gr de óleo
10gr fermento seco (ou o dobro se usarem fermento fresco)
250ml água

Farinha + sementes de sesamo para a cobertura



Modo de preparo
De véspera, misturamos as sementes, o mel, o sal e a porção de água acima indicadas. (Este método tornará as sementes mais digeríveis)



No próprio dia, começamos por combinar todos os ingredientes secos, incluindo as flores (separar cuidadosamente as pétalas), depois pouco a pouco juntamos a mistura do dia anterior, assim como a restante água e o óleo.
Se usarem o robot de cozinha, optem pelo gancho. 
Se fizerem à mão, amssar vigorosamente até obterem uma massa fofa e elástica.

Dividir a massa em duas partes iguais e formar 2 bolas de massa. Cobrir com um pano e deixar descansar em local quente por 20 minutos.

Entretando pré aquecer o forno a 250ºC.
Passados 20 minutos, formar 2 pães ao vosso gosto. Pincelar os pães com água e cobrir com farinha e sementes de sesamo.
Tapar os pães com um pano de deixar levedar por 30/50 minutos em local quente.

Preparar um tachinho com água a ferver, para criar o efeito vapor.

Golpear o pão e levar ao forno, vaporizar o forno com água, ou verter água quente para um tabuleiro inferior. Fechar a porta do forno muito rapidamente para que todo o vapor fique retido no interior do forno.
Reduzir a temperatura para os 230ºC. Cozer por cerca de 35 minutos.

Deliciem-se!








segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

Pasteis de Nata, um vício!



Considera-se viciado em pasteis de nata? Está a viver fora de Portugal? Ou não? Está tão desesperado, pois há vários meses que não trinca um pastelinho destes? Tem jeito para a cozinha? Se não, peça ajuda a uma vizinha!
O Menu Verde apresenta a solução para o seu vício! Deleite-se com este post dedicado ao Grupo dos Pasteis de nata anónimos! 
(risos)

A receita foi baseada num video do Youtube, do canal Sabor Intenso. Recomendo vivamente este canal, já experimentei várias receitas deste sítio, maioritariamente receitas tradicionais Portuguesas, e funcionam sempre muito bem! Já para não falar no jeitão que dá estar a ver o vídeo enquanto se cozinha :). Um privilégio!

Para 12 pasteis pequenos
Ingredientes
200gr massa folhada de compra (rectangular)
170gr de leite
Casca de limão
1/2 pau de canela
20gr farinha
170gr açúcar
85gr água
2 gemas de ovo (grandes)



Faz-se assim
Pré aquecer o forno a 250ºC.
Untar um tabuleiro de 12 forminhas para muffins.

Começamos por enrolar a massa folhada, apertando ligeiramente para ficar bem enrolada e perfeitinha.
Cortar a massa em 12 fatias iguais. Revestir as forminhas, uma a uma com a massa folhada, pressionado e esticando com a ajuda dos dedos; tentando que a massa no topo fique mais espessa. Reservar.

Num pouco de leite dissolver a farinha. Reservar.
Colocar o restante leite numa caçarola juntamente com o pau de canela e casca de limão. Levar ao lume.
Assim que comece a ferver, adicionar a farinha dissolvida no leite. Incorporar bem, assim que comece a levantar fervura, retirar do lume.

Noutra caçarola levar ao lume a água juntamente com o açúcar, para formar uma calda. Ferver durante 3 minutos e em seguida retirar do lume.
Em fio, juntar a calda de açúcar à mistura do leite. Mexer constantemente para que esta fique bem incorporada.  
Passar a mistura por um coador de rede, descartando a casca de limão, pau de canela e quaisquer 'grumos' que se possam ter  formado.
Deixar arrefecer um pouco e logo depois juntam-se cuidadosamente as gemas, mexer muito bem.

Partilhar os recheio pelas várias forminhas, levar ao forno 250ºC cerca de 15-20 minutos.
E já está! Tão simples, e o resultado é mesmo de comer e chorar por mais!
Boa semana***

 

segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012

Pão de Deus - E um ano novissimo pela frente...



2011, ano de grandes mudanças na minha vida. Atribulado, salpicado com emoções fortes; marcado por pessoas especiais; oportunidades de ouro, coincidências engraçadas... 
É com gratidão que olho agora para trás, e vejo o quão afortunadas as minhas escolhas foram! Os riscos que corri, as portas que se abriram, a confiança que depositei no destino! Acreditei! Fui em frente, abraçando a mudança! Um grande bem haja a todos aqueles que ajudaram o ano 2011 a ser tão especial!

E a vocês, comunidade da blogoesfera, queridos anónimos e conhecidos, um grande bem haja pelos vossos comentários, visitas, e sobretudo pela vossa atenção, pois vocês representam uma grande parte deste blog!
Estão no Coração do Menu Verde :) 

Agora um miminho em tons Lusitanos, um dos meus bolinhos preferidos...

Rende cerca de 10 bolinhos individuais.
Ingredientes Massa
500gr de farinha para pão
150gr açúcar 
2 ovos grandes, + 1 para pincelar
15 gr fermento seco (30gr fermento fresco)
100gr manteiga derretida (morna)
130ml de leite morno
raspa de 1 laranja
1 cálice de Grand Marnier ou Cointreau (licores de laranja)

Faz-se assim
- Começamos por misturar todos os ingredientes secos, incluindo a raspa de laranja.
- Fazer uma covinha no meio, verter o leite, manteiga derretida e licor.
- Envolver tudo muito bem, adicionar um pouquinho mais de leite se necessário.
- Adicionar os ovos um a um incorporando-os vigorosamente na massa.
- Transferir a massa para um bancada polvilhada com farinha e amassar energicamente, sovando até que a massa deixe de ficar pegajosa e se torne elástica e fofa.



(- Se optarem por usar um robot de cozinha, coloquem os ingredientes pela ordem indicada usando o gancho para amassar. A massa estará pronta quando se começar a desagarrar da taça.)

- Colocar a massa numa taça, cobrir com um pano e deixar repousar em local quente cerca de hora, hora e meia.

Entretanto....
Ingredientes cobertura
100gr côco ralado
3 ovos
3 c.s. açúcar
açúcar em pó para polvilhar

Faz-se assim
- Combinar homogéneamente todos os ingredientes. Reservar.

Montagem
- Pré-aquecer o forno a 200ºC
- Dividir a massa levedada em 10 porções, ou conforme o vosso gosto, poderão também optar por fazer apenas um único bolo grande.
- Formar 10 bolinhas e dispor num tabuleiro com papel vegetal, tendo o cuidado para não ficarem muito juntas.
- Cobrir com um pano e deixar repousar por 15-20 minutos em local quente.
- Com cuidado, fazer uma covinha no centro de cada bolinho, para ajudar a cobertura a ficar no devido sitio.
- Pincelar os bolinhos com ovo batido.
- Dividir a mistura de coco por todos os bolinhos.
- Levar ao forno por cerca de 20 minutos, tendo o cuidado de vigiar para que a cobertura não fique queimada! Cobrir com papel de alumínio se necessário, reduzindo a temperatura para 180ºC.

Desfrutem polvilhado com açúcar em pó acompanhado por um cafézinho mhhhh...

E 'façam o favor de ser felizes'!!!