Páginas

domingo, 27 de novembro de 2011

Risotto de Abóbora - Vamos ajudar a Maria



Por certo já ouviram falar deste desafio da blogoesfera proposto pela Moira do blog Tertúlia de Sabores.

Maria, uma corajosa jovem, voluntária das Nações Unidas, está a viver em Timor... Imaginem agora que de um dia para o outro toda a variedade de alimentos a que têm acesso reduz-se a pouco mais de uma mão cheia de ingredientes; e que coisas tão simples como uma varinha mágica, simplesmente não existem!  
Pois é, é necessário fazer uma ginástica imaginativa muito grande!
Deste modo, é com um enorme prazer, que dou aqui, o meu contributo para tornar a vida da Maria um bocadinho menos aborrecida quando chega a hora da refeição!

Serve 2 pessoas
Ingredientes
2 chávenas de abóbora cortada em cubinhos (usei butternut squash)
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho
azeite
sal
pimenta
1 copo de arroz para risotto (outro arroz também serve)
2 c.sopa de salsa picada
1 raminho de alecrim (opcional)



Faz-se assim
Numa sertã, colocar a cebola picada, alho e azeite. Deixar alourar bem.
Adicionar a abóbora e deixar tostar. Mexer de vez em quando para que todos os lados da abóbora fiquem bem caramelizados. Temperar com sal e pimenta e alecrim (facultativo).
Adicionar o arroz/risotto, e envolver bem. Regar com 3 copos de água (o mesmo da medida de arroz).
Mexer regularmente para que não se pegue ao fundo.
Se necessário adicionar mais um copo de água. Adicionar a salsa picada no final.
Rectificar temperos.

Servir de imediato.
 

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Madleines de lúcia-lima, nome de código: Maddies



Relembrando os nobres tempos vivídos e trabalhados em Vienna, trago-vos estas aromáticas madalenas...
Com marotice, e em tom de brincadeira, eu e as minhas colegas então, lutávamos sempre pelas últimas madalenas abandonadas no buffet, no final de mais um pequeno-almoço... Muitas vezes acabávamos por esconde-las umas das outras, pregando as mais diversas partidas, chegando mesmo a quebrar os pobres bolinhos de propósito, para que não pudessem mais ser apresentadas no buffet, enfim... Tanta era a devoção por estas tenras doçuras que começámos a usar o nome de código Maddies
Na verdade aquelas foram as melhores madalenas da minha vida até experimentar esta versão caseira... Já agora deixo aqui um beijinho especial para essas minhas colegas, amigas, que foram como família durante os anos que vivi em Vienna... (Marija Merkas und Barbara Kainz, danke fur alles!!) Foram tempos bastante intensos, com muitos bons momentos! Éramos uma equipa fantástica!

Esta receita está no meu livro, companheiro de trabalho, 'The professional pastry chef' de Bo Friberg



Rende 20 madalenas grandes
Ingredientes
140gr açúcar
3 ovos (temperatura ambiente)
145gr farinha
5gr fermento em pó
140gr manteiga sem sal (derretida)
2 c.sopa de rum ou bebida similar
2 c.sopa de folhas frescas de lúcia-lima picada
raspa de uma lima (facultativo, mas o sabor fica mais itensivo)
Margarina e amendoa ralada para untar a forma

Faz-se assim
- Untar com margarina uma forma especial para madalenas, polvilhar com amêndoa ralada. Reservar.
- Caso não possuam uma forma de madalenas podem sempre usar forminhas para muffins, mas tenham o cuidado para não as encher muito.

Pré aquecer o forno a 230ºC.

- Começar por bater os ovos e o açúcar, até obter uma mistura fofa e e volumosa.
- Peneirar a farinha juntamente com o fermento. Misturar suavemente com a mistura de ovos.
- Incorporar a manteiga derretida, o rum, assim como a lúcia-lima e raspa de lima.
- Verter para as forminhas préviamente untadas. 

- Cozer a 230ºC durante 2 minutos; baixar a temperatura para 200ºC e deixar até que estejam bem cozidas e crescidinhas!

E já agora quero partilhar convosco, é espectacular a forma como as madalenas crescem no forno! É mesmo visível a olho nú! Eu sentei-me com o meu companheiro a vê-las crescer e só nos saíam risinhos e gritos de alegria! É mágico, mostrem às vossas crianças!

Uma boa semana repletas de coisinhas boas!


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Green Waffles - elas andam aí...



Hehe, não se deixem assustar pelo aspecto pouco comum destas waffles... De facto são até bastante saudáveis, ideal para fazer os mais pequenos comer espinafres em tom de brincadeira... Waffles do Shrek! (risos)


Limites, é algo que quase não existe quando falamos de criatividade, e muito é possível sem recorrer ao uso de químicos desaconselháveis, ou técnicas assustadoras. Arrisquem, experimentem, sujem os vossos aventais!... Quem disse que não era possível obter resultados fantásticamente verdes apenas com espinafres? Ora vejam...


Serve 4
Ingredientes para as Waffles
250ml leite
150gr farinha
2 ovos
1 c.chá fermento em pó
1 c.chá (mal cheia) sal fino
100gr de espinafres frescos (Nota 1)




Faz-se assim
- Com uma vara de arames, ou no robot de cozinha, bater os ovos inteiros juntamente com o leite.
- Incorporar a farinha juntamente com o sal.
- Adicionar os espinafres lavados e bem escorridos. Triturar com a varinha mágica até obterem uma massa verde.
- Cobrir com película aderente e deixar repousar no frigorífico por meia hora.


- Pincelar o interior de um ferro/ máquina de waffles com óleo. Quando este atingir a temperatura desejada, verter uma concha de massa sobre a parte inferior, fechar e deixar deixar cerca de 2, 3 minutos, ou mais tempo se desejarem as vossas waffles crocantes...
Voltar a repetir a operação até finalizar a massa. 
Reservar em local quente.




Ingredientes para a cobertura
Cerca de 500gr de espinafres frescos
1 cebola cortada em tiras finas
150gr queijo feta cortado em cubinhos
2 c.sopa de uvas passas
azeite
sal e pimenta moída na hora


Faz-se assim
- Saltear a cebola em azeite até que fique douradinha, adicionar os espinafres mexendo até que estes reduzam o seu tamanho para metade. 
- Temperar com sal e pimenta.
- Adicionar as uvas passas, e mexer para distribuir uniformemente.
- Já fora do lume adicionar o queijo feta e algumas nozes.


Servir o recheio sobre a waffle.

Nota 1: Os espinafres que usei, são os de folha larga.  

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Beterraba chips - Um snack saudável



Nem imaginam a quantidade exagerada de beterraba vermelha que recebemos lá no trabalho... São sacos e sacos destas raízes sanguinárias!
É época delas aqui na Islândia, e como nos preocupamos em usar os recursos locais, decidimos produzir sopa de beterraba vermelha para fins comerciais. Esta sopa tem assim uma cor magenta surreal, espectacular mesmo. Depois conto mais detalhes...
Dada tamanha abundância decidi experimentar fazer umas chips assim crocantes e saudáveis para variar; o resultado foi surpreendente! São super deliciosas, não consigo deixar de as comer! É uma alternativa saudável às batatas fritas, ou para mergulhar em deliciosos molhos, experimentem! Não vão querer outra coisa :)

Ingredientes
Beterraba vermelha fresca
Sal fino
Azeite



Faz-se assim
Pré aquecer o forno a 130ºC, sem ventoinha.
Começa-se por descascar as beterrabas, cortar às rodelas muito finas.
Dispor num tabuleiro untado com azeite (não exagerem na quantidade).
Salpicar com sal.
Levar ao forno cerca de hora e meia, duas horas, ou até obterem a textura desejada. Virar uma ou duas vezes as rodelas, para impedir que se agarrem ao tabuleiro.

Boas criações, e bom fim de semana!