Páginas

domingo, 31 de julho de 2011

Pão de Cebola e Noz



Por cá parece que o Verão já acabou, não que tenhamos tido temperaturas altas que fizessem lembrar os Verões do nosso Portugalito, mas sempre dava para enganar a saudade... Nesta última semana tem estado um tempo péssimo, muita muita chuva e as 24 horas de luz começam a encolher a um ritmo visível... Começo a ficar preguiçosa, a ter mais pachorra para ter o forno sempre ligado a produzir coisinhas boas, que nos reconfortam e nos animam os dias... 
Hoje deixo-vos uma sugestão de um pão super saboroso com uma textura óptima e com uma combinação, que eu diria não muito usual...
A receita foi retirada do meu manual, companheiro de trabalho, 'The professional pastry chef' de Bo Friberg, é um livro técnico, muito bom; maçudo, com informação detalhada para uma vertente mais profissional.

Para 2 pães
Ingredientes
55gr de cebola picada
1 c.sopa de azeite virgem
22gr de fermento de padeiro
300ml de leite a 46ºC (temperatura favorável à multiplicação das leveduras presentes no fermento)
1 c.sopa de açúcar
1 c.sopa de sal fino
60ml azeite
455gr de farinha de trigo para pão 
55gr nozes picadas grosseiramente

2 cestos para tender, Bannetons a massa, taças de barro terão o mesmo efeito



Faz-se assim
Numa sertã, saltear a cebola com uma colher de sopa de azeite até ficar douradinha. Reservar.
Numa taça de vidro dissolver o fermento no leite morno. Adicionar o açúcar, sal e o restante azeite.
Transferir para o robot de cozinha (usando o gancho), adicionar metade da farinha até que fique bem incorporada, adicionar as nozes e cebola salteada.
Ir adicionando mais farinha até obter uma massa firme, continuar a amassar até que a estrutura da massa comece a ficar mais elástica e macia (poderá levar cerca de 10 minutos).
Transferir a massa para uma taça untada com azeite, cobrir com um plástico e deixar levedar em local quente, até que duplique de volume.
Se estiveres a usar os cestos ou bannetons, ou mesmo até as taças de barro, polvilhar muito bem o seu interior com farinha..

Dividir a massa em duas partes iguais, amassar com as mãos em movimentos circulares até formar duas bolas. Colocar a massa nos cesto/taças, sendo que a parte lisa deverá ficar virada para baixo. 
Cobrir com um plástico e deixar tender até que o seu volume duplique.

Pré aquecer o forno 220ºC, preparar um tacho com água a ferver. Colocar no forno 2 tabuleiros, um será onde o pão irá ser cozido e o outro colocado abaixo será para fazer o efeito do vapor com a àgua a ferver...

Polvilhar a massa ainda dentro dos cestos, inverter a massa sobre o tabuleiro quente. (atenção o cestos obviamente não vão ao forno)
Colocar a água a ferver no tabuleiro inferior e fechar a porta do forno de imediato.

Baixar a temperatura do forno para 200ºC, cozer por 30-35 minutos. 

E já está, é só desfrutar com uma bela manteiguinha :P

terça-feira, 26 de julho de 2011

Couscous Tunisino com Rosas



Esta semana trago-vos uma receita diferente, um prato típico de um dos países paradisíacos situado no mar Mediterrânico, a Tunísia.
Ainda fascinada com o livro 'Mediterranian Vegetarian cooking' da Paola Gavin, reforço a minha opinião, é sem dúvida um livro maravilhoso, muito útil para todos os interessados nas práticas sustentáveis da alimentação; e num país como o nosso a tarefa de 'comer localmente' é sem dúvida fácil! Se puderem comprem o livro, é assim um tesourinho para estes tempos de crise; entretanto deixo-vos uma receita retirada deste mesmo livro, dando-vos assim uma ideia do tipo de coisas que por lá podem encontrar...

Serve 4
Ingredientes - Refogado de Vegetais
4 dentes de alho, esmagados
6 pimentos de cores variadas, limpos, cortados em tiras
2 c.chá de paprika
sal
2 c.sopa de puré de tomate
3 malaguetas
3 tomates grandes, sem pele e sementes, cortado em cubos
2 batatas grandes, cortadas em cubos
1lt de água a ferver
azeite



Ingredientes - Couscous
2 c.sopa de azeite
1 cebola grande, cortada em tiras finas
2 c.chá de bharat (ver em baixo)
350gr couscous
425ml de água a ferver

Preparo
Aquecer o azeite numa sertã grande de fundo pesado, fritar levemente o alho, adicionar logo de seguida a paprika e o puré de tomate. Mexer muito bem.
Adicionar as batatas, os pimentos, os tomates, as malaguetas e a água a ferver. Deixar levantar fervura, reduzir a chama e cozinhar por cerca de 25 minutos, ou até que todos os vegetais estejam tenros.

Cerca de 10 minutos antes do final da cozedura dos vegetais, começamos a preparar o couscous.
Aquecer o azeite numa caçarola e refogar a cebola; em seguida adicionar o couscous e bharat. Misturar bem e regar com água a ferver. Deixar cozinhar tapado por cerca de 10 minutos.

Servir uma porção couscous num prato fundo e no cimo colocar uma colherada dos vegetais; servir na hora.

Para o Bharat
2 c.sopa de rosas secas (rosa damascena, à venda em herbanárias), sem caules.
1/2 c.chá de canela
1/2 c.chá pimenta preta moída na hora.

Triturar à mão num almofariz.

domingo, 10 de julho de 2011

Bolo fofo de coalhada de mirtilos



Este bolo foi daquelas coisas que surgem assim por uma espécie de inspiração divina! Vi a receita da coalhada de mirtilos na Linving at home, com uma cor vibrante linda linda, e eu comecei logo a magicar um bolo na cabeça.. 
Aconteceu que uma das nossas chefs cozinheiras fazia anos, ora ocasião especial para por a minha criação à prova. Eles adoraram e eu claro fiquei muito contente com o resultado!

Coalhada de mirtilos (suficiente para um bolo)
Ingredientes  
125 gr mirtilos congelados
2 ovos frescos
1 lima bio
100gr margarina
85gr açúcar 



Modo de preparo
Antes de mais aconselho a fazer de véspera, para que tenha tempo de descansar no frigorífico; isto dar-lhe-á mais estabilidade e será mais fácil aplicar a coalhada no bolo. 
De qualquer forma a coalhada poderá ser usada para mil e uma coisas! Experimentem dêem asas à vossa imaginação.

Preparar um tacho para cozedura em banho maria. 
Já em banho maria, derreter a margarina e dissolver o açúcar, em seguida adicionar sumo e raspa de lima, assim como os mirtilos entretanto já descongelados. Envolver tudo muito bem.
Reduzir a chama e adicionar os ovos passados por um passador de rede, mexer muito bem até que estes estejam bem incorporados. Deixar cozinhar por mais alguns minutos até engrossar, a consistencia desejada será semelhante à do iogurte. 
Retirar do lume e passar a coalhada por um passador de rede, pressionando vigorosamente para obter o máximo de produto final e também uma cor magnifica!
Deixar arrefecer e guardar tapado no frigorífico.



Bolo de fécula - forma 20cm diam.
Ingredientes
200gr de fécula de batata 
200gr açúcar
6 ovos separados
2 c.chá fermento em pó
1 c.café de extracto de baunilha

Modo de preparo
Pré aquecer o forno a 200ºC
Com uma vara de arames misturar vigorosamente as gemas de ovo com o açúcar, até obter creme fofo e esbraquiçado.
Bater as claras em castelo.
Envolver no creme de ovos a fécula de batata, extracto de baunilha e fermento em pó.
Adicionar a claras em castelo e envolver cuidadosamente.

Levar ao forno em forma cuidadosamente untada, reduzir a temperatura para 180ºC. 
Cozer por cerca de 40 minutos.
Retirar do forno e deixar arrefecer sobre uma grelha.

Montagem
& Outros ingredientes
200gr compota de mirtilos
1 c.sopa de brandy
200gr chocolate branco
mirtilos frescos para decoração

Cortar o bolo ao meio, rechear com uma mistura de compota de mirtilos e brandy. Cobrir com a outra metade do bolo.
Cobrir todo o bolo com chocolate branco derretido em banho maria. Colocar no frigorífico para que o chocolate solidifique.
Finalmente cobrir o topo do bolo com coalhada de mirtilos, deixar escorrer um bocadinho para os lados; decorar com mirtilos frescos e voilá!
Mhmmmm.. Deliciem-se!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Xarope de Dente de Leão



Por cá com o lindo sol que tem brilhado, só dá vontade de estar na rua!
E perante o sol  de Sólheimar erguem-se as belas e aromáticas flores de Dente de Leão, aproveitando ao máximo a luz emanada pelo astro rei, refrescando as suas pétalas de dourado enquanto a brisa as embala numa suave dança... E foi perdida nestes pensamentos que pensei para os meus botões 'poderá ser a última oportunidade para colher esta dádiva da mãe natureza... E assim foi, levei um cestinho, e apanhei quantas flores eu pude...


As quantidades usadas dependem muito da quantidade de flores que conseguirem reunir, deste modo as quantidades que aqui vos apresento, são apenas um valor estandartizado.

Ingredientes
Flores de dente de leão, apanhadas num belo dia de sol, quando o perfume está no seu apogeu. 
Água
Açúcar, 1 gr por cada ml de liquido.
Sumo de limão a gosto (usei 1 limão para 1lt)

Modo de Preparo
Dia I
Depois de colhidas as flores, lavam-se muito bem em água abundante. Lavar meticulosamente pois há muitos bichinhos escondidos lá pelo meio.
Colocar as flores num tacho inoxidável, cobrir com água, e ferver cerca de 5 minutos. Retirar do lume, deixar arrefecer e guardar tapado no frigorífico durante 24h. 



Dia II
Filtrar o preparado do dia anterior, espremer bem as flores extraindo o máximo de liquido possível. ( Já agora um conselho, usem as flores espremidas no composto, pois contêm muitas substancias benéficas para as plantas).
Medir o liquido obtido; por cada ml de liquido obtido usaremos 1 gr de açúcar.
Colocar o liquido num tacho inoxidável, adicionar o açúcar; dissolver o açúcar em lume brando e deixar levantar fervura. 
Adicionar sumo de limão a gosto. Retirar do lume.

Colocar em garrafas esterilizadas enquanto o xarope estiver ainda quente. 
Para uma longa duração do xarope, pasteurizar as garrafas no fim de cheias e seladas. 
O método é muito simples: colocar as garrafas num panela com água a ferver, sendo que água deverá cobrir as garrafas; deixar ferver cerca de 15 minutos.
Guardar em local escuro; colocar no frigorífico depois de aberto.

Este xarope é delicioso, como descrevia um amigo nosso 'sabe a raios de sol', eu confirmo é muito especial mesmo! Podem usar com adoçante para chás ou misturar com água para uma bebida floral especial... Já para não falar nos seus benefícios medicinais! Experimentem!

sábado, 2 de julho de 2011

Sorvete de Ruibarbo



As sagas do ruibarbo por estes lados ainda estão longe do fim... Têm estado uns dias lindos de sol e por isso aproveitámos para ir colher mais uns cestos. Acabou por coincidir com o dia do festival de ruibarbo que decorria em Reikjavik, e a que eu infelizmente não pude ir...
De qualquer forma para celebrar o dia do Ruibarbo fiz este sorvete, nunca tinha feito sorvete, mas correu muito bem! 
Dá para fazer em grandes quantidades e ter sempre à mão para uma sobremesa refrescante e especial :)
Ficou divinal!



4-6 pessoas
Ingredientes
600gr ruibarbo lavado e cortado em pedaços
250 ml de água
125ml de sumo de laranja (cerca de 2 laranjas)
1/2 c.c. cardamomo moído
100gr açúcar



Modo de preparo
Colocar o ruibarbo com a água, sumo de laranja e açúcar numa caçarola. Cozer em lume brando mexendo suavemente até que o açúcar se dissolva e o ruibarbo esteja macio.
Retirar do lume, adicionar o cardamomo e passar tudo muito bem com a varinha mágica.
Deixar arrefecer completamente. Passar o puré obtido por um passador de rede, pressionar com uma colher ou salazar para facilitar a tarefa. 
Colocar o puré obtido no congelador, numa taça de plástico com tampa. Mais ou menos a cada 2 horas retirar do congelador e mexer muito bem (isto fará com que a textura do gelado seja mais suave e agradável,  pois este procedimento irá quebrar os cristais de gelo que se formam durante o congelamento).
Guradar no congelador, e ir usando.

Desfrutem num dia quente! mmmmmh :)